quinta-feira, 19 de julho de 2012

- Tu é um ser muito estranho, sabia?
- Eu? Por quê?
- Porque você consegue ser mais estranho do que eu, mais enigmático do que eu, mais confuso do que eu!
- Ah, não, eu não sou mais confuso que você, não dá!
- Pior que você é, porque você é tão medroso quanto eu! Ou mais...
- Ha ha ha, uma coisa que eu não sou é mais medroso que você!
- Você na verdade, não quer ser, mas é. Você quer ser ousado, mais teme a liberdade. Quer satisfazer todas as suas vontades mas sempre teme a impressão que os outros tem de ti. E principalmente, você tem medo de não se controlar.
- Como assim?
- Você tem medo que eu me apaixone por você, ou pior ainda, você tem medo de se apaixonar por mim!
- Não é isso...
- Eu não preciso que você minta pra mim, já é triste demais vê-lo enganar a si. Vá de uma vez.
E ele se foi, ou ela achou que sim, não conseguiu ouvir seus passos se afastando da porta, parecia que ele estava do outro lado dela, como sempre esteve. Caberia a ela, então, andar na direção oposta a dele?

(per)seguidores

No Google+