terça-feira, 28 de setembro de 2010

Dicas para arrumar namorado.

Nos meus últimos dias de férias, me transformei em morcego. Acordava às 11h, ficava na internet a tarde, vez ou outra trabalhei no Censo 2010, vi TV, escutei Oráculo... e fui dormir às 2h da manhã.
Em um desses dias, fiquei assistindo o Programa do Jô, uma das coisas que ainda me ligam a TV, e vi a entrevista dele com a Daniele Valente. Ela é uma pessoa super engraçada e eu sempre simpatizei com o trabalho dela e resolvi parar para escutá-la. Uma das coisas que ela frisava era uma das "pautas do seu twitter", "dicas para arrumar um namorado" e me chamou a atenção. Passei a seguí-la e aqui estão as que já foram lançadas até hoje:

  1. Tenha um vídeo-game, de preferência um PS3. Se você joga vídeo-game ele vai pensar: "Putz, posso jogar que ela não vai reclamar!". E você mulher vai se divertir junto com seu macho.
  2. Se não tem vídeo-game e nem quer ter um vídeo game e muito menos sabe jogar calma!, bata uma bolinha ou organize para os amigos dele uma reunião para ver o futebol. O importante é ter alguma diversão de menino!
  3. Coma! Homem detesta mulher que só fica na saladinha. Quer fazer dieta? Faça em casa! Com ele picanha.
  4. Seja você mesma. Não tente posar de bonita, de inteligente, de fofa seja lá o que você for. Se você é, você é e pronto! Não precisa ficar mostrando que é. Mesmo sendo louca, tem sempre um doido que combina com a gente.
  5. Arrase na pista de dança! E não esqueça daquela cara de "nossa como sou feliz sozinha!".
  6. Se você é muito inteligente não cometa a burrice de mostrar que é mais inteligente do que ele.
  7. Saia com uma roupa bacana sem ser vulgar. Afinal você quer um namorado ou ser uma mulher fruta?
  8. Na night puxe seu cartão de credito para pagar. Você mostra que é independente e descobre logo se ele é um cavalheiro.
  9. Escute o que ele tem para falar. Nos mulheres amamos falar. Vamos dar uma trégua para o sujeito e escutar o que ele tem pra dizer. Se ele só falar o que TEM na verdade só está querendo te comer.
  10. Não procure ser sexy! É melhor ele rir com você do que rir DE você! Seja natural. Isso é sexy.
  11. Fale menos de você e elogie ele. Elogie muito! Mas tem que ser verdadeira, fale mesmo do que você gostou nele! Homem precisa sempre daquela massagem no ego!
  12. Lembre-se sempre: você quer um namorado! Não imagine o sujeito te esperando no altar. Essa energia assusta.
  13. Saia na sexta com as amigas decidida a não ficar com ninguém. A Lei de Murphy funciona que é uma beleza!
  14. Observe o outro em vez de ficar olhando pro próprio umbigo.
  15. Pare de endireitar o cabelo e a roupa na frente dos outros isso mostra que vc esta caçando!
  16. Use uma cantada menina de família: "Nossa, você assobia igual à minha avó!". Acreditem se quiser, funciona!
Se você quer mais dicas para arrumar namorado siga a Dani no twitter: @dandanvalente.

sábado, 25 de setembro de 2010

Eu me amo



Há quanto tempo eu vinha me procurando
Quanto tempo faz, já nem lembro mais
Sempre correndo atrás de mim feito um louco
Tentando sair desse meu sufoco
Eu era tudo que eu podia querer
Era tão simples e eu custei pra aprender
Daqui pra frente nova vida eu terei
Sempre a meu lado bem feliz eu serei


Refrão: 
Eu me amo, eu me amo
Não posso mais viver sem mim

Como foi bom eu ter aparecido
Nessa minha vida já um tanto sofrida
Já não sabia mais o que fazer
Pra eu gostar de mim, me aceitar assim
Eu que queria tanto ter alguém
Agora eu sei sem mim eu não sou ninguém
Longe de mim nada mais faz sentido

Pra toda vida eu quero estar comigo
Refrão
Foi tão difícil pra eu me encontrar
É muito fácil um grande amor acabar, mas
Eu vou lutar por esse amor até o fim
Não vou mais deixar eu fugir de mim
Agora eu tenho uma razão pra viver
Agora eu posso até gostar de você
Completamente eu vou poder me entregar
É bem melhor você sabendo se amar


Ultraje a Rigor.




sexta-feira, 24 de setembro de 2010




  "Esta parte da minha vida, esta pequena parte, se chama Felicidade" 
(À procura da Felicidade - 2006)

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Skoob - O que você anda lendo?

Pra quem gosta de ler, a internet tem um espaço reservado: o Skoob é uma rede social para leitores, que tem por finalidade a troca de informações e experiências de leitura.
Existem diversas possibilidades de interação, ao se cadastrar no skoob você adquire uma "estante" virtual, onde você lista o que se está lendo; o que já foi lido; o que pretende ler; os livros que foram emprestados; os que estão sendo relidos; os que foram abandonados; monta sua meta de leitura; publica resenhas; avalia livros; troca-os; se tornar "fã" dos seus autores preferidos; compartilha opiniões mais diversas e, lógico conhecer pessoas novas, sempre tendo em comum o saudável vício da leitura.
Há ainda um paginomêtro, que conta todas as páginas que já foram lidas ao longo da vida e um Histórico de Leituras para aqueles que não querem, ou não gostam, de riscar seus livros, no qual é possível marcar a página e escrever um comentário acerca da leitura em geral ou impressões particulares; muito interessante para quem gosta ou precisa fazer os famosos fichamentos de livros.
O Skoob ainda precisa ser aperfeiçoado, a crítica maior que faço ao Skoob é que não é exatamente fácil encontrar amigos. Senti falta de uma conexão com Gmail ou até mesmo Twitter, que permita encontrar contatos com mais facilidade. Para compartilhamento em outras redes, o Skoob só disponibiliza o Twitter (observe as configurações e compartilhe somente as coisas importantes, não vá floodar a timeline dos amigos!), mas é de grande ajuda, ou mesmo passatempo, para quem quer se organizar nas leituras e conhecer pessoas interessantes, além de nos lembrar que, apesar das incansáveis profecias, o amor pelos livros não irá morrer tão cedo.

Torne-se um skoober (como os membros são conhecidos) e incentive a missão do Skoob, que é de “socializar e incentivar o hábito da leitura”. Qualquer iniciativa do tipo num país onde o cidadão médio não lê mais que um livro por ano é mais que bem-vinda. Ah, o site é de um criador brasileiro, o que facilita a vida de quem não é amigo do inglês. O link para o meu perfil do skoob se encontra aqui ao lado, abaixo do meu perfil, adicione-me por lá. ;)

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Serviço Social - UECE

Como prometido: Fiquei de férias - na verdade, já está quase no fim - e vim aqui contar sobre minha aprovação, pois bem...


Universidade Estadual do Ceará – UECE
       Centro de Estudos Sociais Aplicados – CESA
      Curso de Serviço Social Diurno

O ultimo post que escrevi sobre isso foi em  8 de março de 2010, fazendo uma breve retrospectiva, lá eu dizia que caso passasse, escolheria ficar na UECE, cursando Serviço Social, mesmo sem ser meu grande sonho. Disse que cursaria por um ano e depois estudaria pra fazer Jornalismo na UFC.
De lá pra cá, (6 meses) muitas coisas mudaram...
A princípio, fui me matricular, fiquei nos classificáveis, em sétimo lugar. Quando li que havia passado em sétimo lugar, saí gritando pela casa,liguei pra minha mãe... Essas coisas de quem passa bem colocada mesmo sem estudar. Depois fui procurar meu nome em um site de uma escola e ele não estava lá. Isso me deixou muito confusa e depois, muito envergonhada. Eu tinha passado nos classificáveis ou seja, teria de esperar alguém desistir pra poder entrar... :s
Logo saiu as vagas remanescentes e eu fui com garantia de aprovação. Ainda assim, senti um frio na barriga, minha mãe tão nervosa, rsrs... Eu tremi muito, foi uma das assinaturas mais feias que fiz na vida.
Na saída, tinha um "comitê de boas vindas", onde me pintaram, jogaram coma em mim... tinha amigos com quem dividir aquele momento... Enfim, eu estava realmente feliz!


Eu fui a missa e agradeci a Deus, pelos planos dele na minha vida. Quem diria que eu passaria, eu não estudei pra passar, eu rejeitei o curso, eu não queria nem fazer a prova... e logo ali, eu fui aceita, eu fiquei... 
Comemorei também com o meu núcleo ♥, com quem eu queria dividir aquela felicidade...



Meu primeiro dia de aula, foi bem entediante, mas com aventuras. Peguei o Parajana bem lotado, ao chegar na UECE, ninguém sabia informar nada. Por isso bixos, fica o aviso, passou na UECE, procure a coordenação do seu curso e boa sorte! Por sorte, conheci uma menina que estava na comunidade do curso - esse contato também é de extrema importância! - e fomos juntas descobrir as coisas, pegar a matrícula e etc. O primeiro momento era uma palestra chata de boas-vindas... :/ De volta no Parajana II... A primeira semana servia pra conhecer melhor o curso, saber o que realmente é Serviço Social, mas eu não fui; fiquei doente e todos esses detalhes eu conheci depois, bem depois... 
Retornei a UECE só na sexta da mesma semana, nesse dia, quem apresentou o curso foram os próprios alunos do curso, os estudantes do PET (Programa de Educação Tutorial) de Serviço Social e o pessoal do CA (Centro Acadêmico). Eles nos mostraram o Campus (que eu ainda demoraria pra me localizar bem), falaram das vastas áreas de atuação do profissional de Serviço Social. Depois cada um se apresentou - tantos veteranos quantos os "bixos"-, contou o porquê de ter escolhido o curso - conta-se nos dedos quem escolheu por amor - ... Teve um pic-nic que eles prepararam para nós e depois nos convidaram a uma dança de recepção: BEREQUETÊ ;]

Depois, durante todo o semestre eu fui aprendendo coisas novas, me surpreendendo, mudando minhas concepções, o que me surpreendeu muito!
Eu tinha 5 cadeiras nesse semestre: Sociologia Clássica com a professora que mais falta no semestre; Teorias Psicológicas com o professor "sem pescoço e do oião" como ele mesmo se intitula, que adora contar histórias...; Fundamentos Filosóficos com o gênio, indescritível por vários motivos; Metodologia do Trabalho Científico com a professora emprestada da Administração, a pessoa neoliberal que mais me cativou; e a de Introd. ao Serviço Social, que tinha uma ótima cara de antipatia, mas concluímos que era só "a falta de..." (:
Consegui encontrar pessoas que se tornaram mais próximas de mim, mas a sala toda sempre manteve uma relação muito boa. O melhor da Universidade, com certeza não são as aulas, mas o que acontece fora dela, a "melhor empada da UECE"; as conversas nos corredores; as caronas; as emoções; as fotos; as impressões sobre as pessoas; as faltas com as desculpas mais bobas possíveis :x; o almoço no RU; os exercícios de auto-conhecimento... Aprendi a pegar o Parajana antes do Terminal e ir sentada ;) mas também "sofri" com a greve de ônibus, que influenciou e muito na rotina da Universidade; o desânimo causado pela rotina e pelo desinteresse dos professores...
Fiz um Seminário de Serviço Social e Questão Ambiental, vi ótimas palestras, uma sobre Turismo Ecológico - Rosinha Martins (Rede TUCUM) e outra palestra que não me atraiu nem um pouco de início, mas foi a mais interessante do evento, que abordava o tema Questão Urbana e Rural: para uns terra é chão, para outros é vida - Gemmelle Santos (Gestão Ambiental/IFCE-CEFET). Fiz ainda outra oficina, de  Gestão e Planejamento Ambiental - Edilene Sales (SEMAM). Conheci uma mulher muito importante pro Serviço Social, Joaquina Barata Teixeira (UFPA) que apresentou uma conferência sobre O projeto ético-político profissional e a relevância da questão ambiental. Eu fiquei muito feliz com o meu primeiro Seminário, mesmo não apresentando nenhum trabalho, mas tendo ali a primeiro oportunidade de conhecer uma das diversas áreas de atuação do SS.
Fiz outro Seminário também, agora sobre Políticas Públicas e Inclusão Social. Discutiu-se muito sobre os impactos das política sociais no Brasil. Fiz um minicurso dentro do evento sobre Estado, Política de Segurança Alimentar e Nutricional e Proteção Social - Elisangela
E a cada dia que se passou eu fui conhecendo mais o curso, gostando mais da UECE, mesmo com tudo que ela deixa desejar, e fui me apegando. Hoje, eu não sei se desistiria do curso, mas ainda não me vejo trabalhando na área, mas "deixa ser como será, eu vou sem me preocupar..." ♪



segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Pierrot, Colombina e Arlequim




Pierrot - Los Hermanos
O Pierrot apaixonado chora pelo amor da Colombina
E a sua sina chorar a ilusão em vão, em vão

E a Colombina só quer um amor
Que não encontra num braço qualquer
Essa menina não quer mais saber de mal-me-quer
Só do Pierrot, Pierrot
Pierrot, Pierrot, Pierrot, Pierrot... (3×)

O Pierrot apaixonado chora pelo amor da Colombina
E na esquina se mata a beber pra esquecer, pra esquecer

E o Pierrot só queria amar
E dar um basta a esta dor já sem fim
Mas Colombina trocou seu amor por Arlequim
E o Pierrot, chora!
E o Pierrot, chora!
E o Pierrot, chora!
Pierrot...

Tem uma comunidade no Orkut chamada ALHO (Analisando Los Hermanos Organizada). Andei dando uma olhada por lá, busco uma música que explique o que se passa nesse momento na minha vida.

Achei a análise de Pierrot, apesar de não ser a música escolhida, eu gostei muito quando a ouvi pela primeira vez. A letra deve ser baseada na Comédia Dell’arte, peças improvisadas que surgiram na Itália. Nesse tipo de peça os personagens são estereótipos exagerados. O Arlequim era o fanfarrão, esperto e trapaceiro. O Pierrot era o idealizador do amor, um clássico sonhador, ingênuo e romântico. Os dois eram apaixonados por Colombina, que era uma dama de companhia da corte e é caracterizada como uma moça linda e inteligente, de humor rápido e irônico, sempre envolvida em intrigas e fofocas. 
Ela amava os dois: no amante Arlequim a realização carnal e em Pierrot a delicadeza, a fantasia e o sonho de um amor verdadeiro. Colombina vive dividida entre o "amor carnal" e o "amor espiritual".

Pierrot e Colombina cresceram juntos e eram muito amigos. Pierrot se tornou padeiro e fazia pães e doces para alegrar a vida dos habitantes de sua cidadezinha e o coração de sua amada. Ele não tinha coragem de se declarar para Colombina, pois era muito tímido, e costumava escrever longas cartas de amor para sua amada. Porém não tinha coragem de enviá-las.
Um belo dia de verão aparece na cidade um alegre trovador chamado Arlequim, ele encanta a todos com suas histórias e canções. Colombina é seduzida e se apaixona por ele. Ela o segue deixando sua cidade e seu amigo Pierrot, que fica muito triste e deprimido.
Chega o inverno, e com ele as dificuldades para a sobrevivência. Arlequim e Colombina sofrem muito, e a moça sofre ainda mais. Em uma noite de inverno, ao contemplar a lua, a moça relembra seu amigo Pierrot e encontra uma carta com uma declaração de amor.
Ela fica emocionada e foge para retornar à sua pequena cidade e rever Pierrot. Os dois amigos se reencontram, se casam e vivem muito felizes juntos. Arlequim, com saudades de Colombina também retorna e para permanecer perto de sua amada fica amigo de Pierrot. Assim os três amigos vivem felizes para sempre em meio aos pães e doces deliciosos feitos por Pierrot.
COLOMBINA: Como te amo, Pierrot...
ARLEQUIM: E a mim, cujo desejo te abriu o coração com a chave do meu beijo? A tua alma era como a Bela Adormecida: o meu beijo a acordou para a glória da vida!
COLOMBINA: Como te amo, Arlequim!...
PIERROT: A incerteza que esvoaça desgraça muito mais do que a própria desgraça. Escolhe entre nós dois... Bendiremos os fados sabendo o que é feliz, entre dois desgraçados!
ARLEQUIM: Dize: Queres-me bem?
PIERROT: Fala: gostas de mim?
COLOMBINA: Eu amo-te, Pierrot... Desejo-te, Arlequim...
ARLEQUIM: A vida é singular! Bem ridícula, em suma... Uma só, ama dois... e dois amam só uma!...
COLOMBINA: Não! Não me compreendeis... Ouvi, atentos, pois meu amor se compõe do amor de todos dois... Hesitante, entre vós, o coração balanço... O teu beijo é tão quente Alerquim... O teu sonho é tão manso Pierrot... Pudesse eu repartir-me e encontrar minha calma dando a Arlequim meu corpo e a Pierrot a minh’alma! Quando tenho Arlequim, quero Pierrot tristonho, pois um dá-me o prazer, o outro dá-me o sonho! Nessa duplicidade o amor todo se encerra: um me fala do céu... outro fala da terra! Eu amo, porque amar é variar, e em verdade toda a razão do amor está na variedade... Penso que morreria o desejo da gente, se Arlequim e Pierrot fossem um ser somente, porque a história do amor pode escrever-se assim: Um sonho de Pierrot, um beijo de Alerquim!



Camelo utiliza de uma licença para o "fim da historia" visto que na dramatização Colombina ama os dois e fica meio dividida, já na música "a Colombina trocou seu amor por Arlequim e o Pierrot chora.". Acho que ele quis passar a mensagem de que o amante sonhador e bondoso sempre (ou pelo menos nesse caso especifico) é trocado pelo malandro e esperto. Ou ainda, analisando mais por alto, ele aborda supervalorização dos prazeres carnais em detrimento de emoções como, no caso, o amor.

Depois de ler toda a conclusão da canção, e de me aprofundar na bela história no blog do João e o pé-de-feijão, me peguei pensando qual dos três personagens está mais presente em mim: O Pierrot apaixonado e tristonho? A Colombina, presa entre amores diferentes e ainda assim amando ambos? O Alerquim, esperto, espaçoso, "compreensível"?

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Se não quiser adoecer...

Pessoas, esse texto é do Dr. Dráuzio Varella e eu acho que ele me ajuda a dizer-vos o que se passa com essa pessoa que vos escreve... Farei pequenas pausas quando achar necessário e nelas estarão contidas coisas associadas a minha vida, ao meu cotidiano.
Se não quiser adoecer - "Fale de seus sentimentos"
Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como: gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna. Com o tempo a repressão dos sentimentos degenera até em câncer. Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados. O diálogo, a fala, a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia.
 - Pausa para um comentário informativo: Eu não costumo sair falando as coisas assim, a torto e a direito, mas eu detesto guardá-las, eu não gosto de guardar nada só pra mim, nem maravilhas - essas eu divido -  nem mágoas, nem raivas - essas eu descarto -; mas eu tenho gastrite, quando eu me estresso parece que queima uma coisa dentro do meu estômago, é horrível, por isso o mau humor se apodera logo de mim... também sinto dores lombares, mas diz minha mãe que é de ficar nessa cadeira do computador.
Na madrugada em que escrevi o post anterior, eu desabafei, conversei com a uma amiga e isso foi de grande ajuda. Partilhar sempre faz você melhorar e esse foi o primeiro passo para uma melhora considerável do meu humor. O segundo ponto crucial para meu "up" foi o Pimpona's Day, onde eu nem queria contar e acabei contando tudo. Falei muito e acabei me sentido melhor. ♥ Eu gosto de falar o que sinto.
Se não quiser adoecer - "Tome decisão"
A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia. A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é feita de decisões. Para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagem e valores para ganhar outros. As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.
- Pausa para um comentário confessional: sou extremamente indecisa, tudo é motivo de dúvida para mim - até a cor em que eu ira escrever esse comentário, por exemplo -. Quando eu fico muito indecisa isso me deixa quase doente. Eu conheço a importância das decisões, até me acho muito resolvida, vez ou outra. Apesar da indecisão, quando resolvo o que fazer mergulho de cabeça na escolha feita. 
Outra coisa dificílima pra mim é abrir mão dos meus valores, sou apegada demais a eles e não estou pronta pra abrir mão do que construí.
Mais um agrave à minha gastrite e a explicação para minhas espinhas.
Se não quiser adoecer - "Busque soluções"
Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo. Melhor é acender o fósforo que lamentar a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.
- Pausa para um comentário reflexivo: Eu não me acho pessimista, mas acho que quando estou com algum problema o aumento, nem que seja só pra valorizar a história. Mal de quem gosta de contar o que sente e da plateia, que dá ouvidos, rsrsrs... Não sou de me lamentar, mas tenho um murmuro eterno na cabeça, até brinco que tenho um twitter dentro dela pra tá sempre murmurando...
Se não quiser adoecer - "Não viva de aparências"
Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho etc., está acumulando toneladas de peso... uma estátua de bronze, mas com pés de barro. Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.
- Pausa para um comentário confortável: Tá aí uma coisa que não me faz doente, não ligo a mínima pra aparência. Todo mundo quer preservar uma boa imagem, procura passar algo calmo, tranquilo, ninguém gosta de ficar por baixo, fato. Mas definitivamente preservar uma imagem criada por quem me vê, e consequentemente me julga, não é minha prioridade.
Se não quiser adoecer - "Aceite-se"
A rejeição de si próprio, a ausência de autoestima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia.
- Pausa para um comentário pessoal: acho que aceitar-se também não é um problema que tenho que enfrentar. Graças a Deus, sou segura de si, gosto de mim como sou, afinal, como não gostar de alguém que é tão vasto! rsrs Desculpe a ausência de modéstia, mas amor próprio é essencial, pra poder ser feliz, pra poder amar, pra poder fazer feliz! Que possamos nos amar mais e estar cada vez mais preparados para amar o próximo.
Se não quiser adoecer - "Confie"
Quem não confia, não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria laços profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança, não há relacionamento. A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em Deus.
- Pausa para um comentário carregado de alívio: este é um dos meus problemas, mas ao inverso. Eu confio nas pessoas, acho isso muito importante e, às vezes, acabo me machucando por confiar na pessoa errada. Confiança é algo que depositamos em alguém, um sentimento responsável pela partilha, que leva uma lasca do nosso coração com o outro. Eu fico feliz por ultimamente ter escolhido pessoas certas para depositar minha confiança e espero que com o tempo, eu possa receber os lucros desse investimento: amizades sinceras, carinho mútuo e respeito.
Se não quiser adoecer - "Não viva SEMPRE triste!"
O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive.
Que a tristeza seja uma breve passageira na nossa caminhada pela vida! "Don't horry, be happy "

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Lágrimas, decepções, desavenças, mágoas...

... você sai dividindo essas coisas com qualquer um? Conta facilmente porque está chateado, triste, amuado?
Eu não.
Quando eu tô assim, tipo: hoje, eu não falo fácil. Normalmente eu tento deixar um sorriso falso no rosto, respondo que tá tudo bem e fico ali, guardando aquilo pra mim ou pra quem "mereça".
É bem mais fácil distribuir sorrisos do que deixar que as lágrimas caiam fáceis...
Eu guardo minhas lágrimas, minhas queixas para quem eu amo, porque sei que continuaram a me amar depois disso. As lágrimas são tesouros, revelados somente pro mais próximos. Revelo-as pra vocês...
E eu tô assim, triste, chorosa, magoada. Não sei se é porque eu quero mais do que as pessoas podem me dar; não sei se é porque sei que vou repetir o mesmo erro do passado, mas insisto em continuar; não sei se é devido meu envolvimento com personagens do livro que estou lendo: O Morro dos Ventos Uivantes; não sei se é só uma TPMzinha...
mas tô triste, quero colo, ou não.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Photo Collage



Fiz essa montagem de fotos utilizando o Photo Collage. Tem um pouco de mim aí: meus amigos, minha família, vários momentos importantes registrados.
Consigo ver aniversários, matrícula na universidade, momentos na igreja, praias, eventos escolares e acadêmicos, réveillon, shows... Tantas recordações que despertam um sorriso, que relembram uma sensação boa... Nessa época de fotos digitais, não vamos deixar de revelar nossas fotos!

(per)seguidores

No Google+