sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

retrospectiva 2010



Ano Novo trás esse lance de reflexão, de lembrar-se do que passou e tentar se organizar para o que nos espera mais na frente. Particularmente, eu gosto muito disso, sinto o clima mais ameno, as lembranças se tornam pássaros que rodeiam nossas cabeças e no fundo a gente percebe que bem ou mal, tudo passa goela abaixo... Como disse Rafael Cortez: "O final de cada ano sempre representa o final de um ciclo. E, ao término desse ciclo, sempre vem outro e mais outro... e sempre melhores que os anteriores, como tem que ser sempre.”.

Em 2010 minha vida foi bem agitada, mais do que eu imaginava. Eu mudei minhas prioridades, meus pensamentos e visões. Eu alterei meus horários, meus hábitos e meus vícios.

Entrei pra Universidade! Tornei-me uma estudante de ensino superior, descobri que quando se é bixo, você não sabe de muita coisa e quando deixa de ser, se não for atrás continua sem saber.
Acho que não dá pra sair de lá sem mudar nada, você passa a querer bem ao lugar onde frequenta; começar a gostar de ver a galera dos outros cursos; de conhecer as pessoas mesmo não falando com elas... Eu aprendi muitas coisas na UECE, não só academicamente falando... Aprendi que não rola não ter um grupo de amigos, não rola empurrar com a barriga ou fazer as coisas nas coxas, tem que estudar mesmo! Vi que os professores podem ser velhas corocas e não saberem de nada; serem doidos varridos e engraçados; serem monstros no que fazem, mas não terem tanta didática assim... Eles podem ser irônicos 100% das vezes que falam com você; eles podem ser lindos, jovens, inteligentes e terem medo de aprender com a gente...
A aula pode ser boa, chata, entediante, divertida, o que vale mesmo é a presença; que Xerox é cara pra caralho; o Parajana é seu companheiro diário, mas raramente não está lotado...

Além da universidade eu não assumi nenhum outro compromisso, entre aspas, mas eu cumpri com algumas coisas que me programo a fazer: Fui aos stand-ups do Marco Luque e do Felipe Andreoli. O Stand-up cresceu pra mim, mas ainda não o desvinculei do CQC, apesar de não assistir ao programa como no ano passado, troquei o CQC por noites de sono, saídas... Mas voltando ao humor, o Ceará trouxe esse ano o Rogério Morgado, o Felipe Hamachi, o Fábio Rabin, o Luís França, o Diogo Portugal, o Adnet e eu não fui a nenhum deles... Tá mais do que na hora de gostar não de quem faz, mas do formato! Vi O Improvável Espetáculo de Improvisação da Cia Barbixas de Humor e adorei! Eu fui a shows que tive vontade, como do Jota Quest, Nando Reis duas vezes, Pitty, Los Hermanos *-*, Paralamas... Cumpri minha meta de assistir a média de filmes que os brasileiros assistem no cinema: 8 (Alice no País das Maravilhas 3D; Remember me; Fúria de Titãs; Eclipse; Comer, rezar e amar; Tropa de Elite 2; Gente Grande; Relíquias da Morte I). Li aproximadamente 15 livros, entre eles: Harry Potter E As Relíquias Da Morte, O Menino do Pijama Listrado,Lua Nova, Eclipse, Amanhecer, Nunca Antes na História Desse País, Eu Sou o Mensageiro, A Última Música e estou lendo Pequena Abelha e Nick e Norah #culturamodeon.

Alguns acontecimentos tiveram também uma importância a mais durante o ano, eu passei no concurso do IBGE, eu fiz parte do Censo 2010 [/lixa. Trabalhei durante uns 3 meses. Percebi que tenho um sério problema de ânimo. No começo, "dou o gás", mas com o tempo me desmotivo e isso atrapalha meu desempenho. Devo ter cuidado com isso no futuro.

Eu paguei um mico na internet, fazendo parte do Projeto Sub Mundo pro Danilo Gentili e ele cagou pro vídeo, hahaha. Mas o melhor de tudo foi conhecer pessoas como a Cinthia Ribeiro e a Gabriele e dividir com elas o amor pelo louco do Danilo e pelo Los Hermanos - lê-se Amarante -; conversar com elas naquele Ceará Music e sentir um pouco mais deles através delas foi incrível! 


Eu votei pela primeira vez e meu voto trouxe consequências pesadas, mais pra mim do que para o Brasil. Foi uma das coisas que mais me tocaram em 2010, as últimas lembranças dos heróis da infância se extinguindo...


Eu sou OFICIALMENTE Madrinha de Crisma da Priscyla e isso é muito importante pra mim, apesar dela não pedir a benção sempre --'', mas eu sei a responsabilidade que esse cargo trás, quero ter orgulho dele e fazer com que ela nunca se arrependa de ter me escolhido.

E para completar os fatos mais importantes, fui convidada para assumir a Equipe Dirigente EJC no ano de 2011, o ano mal começou e milhares de coisas já me lotam. Meus amigos reclamam da minha agenda lotada e o Paulo Filho, vulgo Rafinha Bastos me apelidou de Oprah, #podeumnegóciodesses?!

No plano mais pessoal, as coisas melhoraram muito de um modo geral. Minha família enfrentou algumas crises, brigas e desentendimentos, mas aos poucos eu consigo me colocar no lugar do outro e isso é muito importante para um relacionamento diário. Algumas amizades se consolidaram de vez, como as Pimponas. Não tenho palavras pra descrever a relação e a importância de cada uma delas na minha vida. A Priscyla viveu ano de pré-vestibular... Mas como eu sou a piormelhoramigadomundo, eu continuei contando minhas angústias e crises a ela; continuei ligando e passando horas no telefone! (Se ela não passar a culpa não é minha :P, hahaha) Eu também fui uma boa amiga né, dividir amor, amparo, vivência. Dei dicas, livros, carões... Com a Priscyla é desde sempre e para sempre ♥. Os Malucos'Beleza, como intitulei os meninos que estudaram comigo no São Vicente, continuam firmes e fortes na parceria, apesar de não ser a amiga que eles merecem... E descobri que as Meninas da UECE não são só as meninas que fazem trabalho comigo - elas são grandes amigas também! Isso também vale para o Adriano, o João, o Léo, a Lívia, a Mariana, o Lucas que não é mais só o irmão da Priscyla, o mesmo vale pra Luiza que não é só a irmã do Dudu, que foram especiais em algum ou vários momentos de 2010. E que falar dos amigos de sempre e para a vida toda? Meus irmãos, o Saulo, o Vitor, a Sarah e mesmo os mais distantes, que sempre são uns amores comigo, o Bruno, o Rafael, o Nereu, o Gui. Manter essas relações em 2010, no meio de toda minha correria e desorganização, foi um desafio. Teve gente que não aguentou e zarpou, e eu lamento muito. Aos que toparam seguir comigo sabendo que os próximos anos serão ainda mais intensos, fica a promessa: tentarei, na medida do possível, não faltar tanto e ser a(s) Jéssica(s) que vocês precisam e querem ter.


Quanto aos homens, eu não tive muito sucesso... Eu não sou fácil! Esse foi o ano de me encantar muitas vezes por personagens de filmes, livros e seriados, eu fantasiei demais e deixei o real passar. Tornei-me um tanto exigente e isso me faz fechar o ano (mais uma vez) sem marido - mesmo pegando o buquê em um casamento -, namorado, paquera, esquema, "papel". Mas tô feliz. Sei que coisas boas estão me aguardando e esse ano eu refleti pra não repetir erros e evitar trocar os pés pelas mãos.


Quero terminar esse último texto do ano agradecendo a todos que fizeram desse blog um espaço de leitura e entretenimento. Lamento ter escrito pouco, mas isso foi reflexo do ano atribulado que tive. Espero que todos tenham uma ótima virada de ano e que façam de 2011 uma maravilha de 365 dias inesquecíveis! 

Drummond disse uma vez que para um Ano Novo "Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta. Não precisa chorar arrependido pelas besteiras consumadas, nem parvamente acreditar que, por decreto de esperança, a partir de janeiro as coisas mudem e seja tudo claridade, recompensa, justiça entre os homens e as nações..." só precisamos saber que dentro de si cada um sabe onde buscar o que nos faz feliz.

O que de melhor aconteceu na sua vida? E o que você vai deixar pra trás, nem quer olhar? Amou muito? Sofreu? Chorou?

Adeus ano velho, feliz ano novo ♫

Fidelity

Fidelity - Regina Spektor


(Shake it up)
I never loved nobody fully
Always one foot on the ground
And by protecting my heart truly
I got lost
In the sounds



I hear in my mind
All these voices
I hear in my mind
All these words
I hear in my mind
All this music
And it breaks my heart
And it breaks my heart
And it breaks my ha-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aart
And it breaks my ha-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aart


Suppose I never ever met you
Suppose we never fell in love
Suppose I never ever let you
Kiss me so sweet
And so so-o-o-o-oft


Suppose I never ever saw you
Suppose you never ever called
Suppose I kept on singing love songs
Just to break
My own fall
Just to break my fa-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aall
Just to break my fa-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aall
Just to break my fa-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aall
Break my fall
Break my fall


All my friends say
That of course it's
Gonna get beh'uh
Gonna get beh'uh
Beh'uh, beh'uh, beh'uh, beh'uh
Behtur, bettur, betterrrr, ohhh...



I never loved nobody fully
Always one foot on the ground
And by protecting my heart truly
I got lost
In the sounds


I hear in my mind
All these voices
I hear in my mind
All these words
I hear in my mind
All this music
And it breaks my heart
And it breaks my heart
I hear in my mind
All of these voices
I hear in my mind
All of these words
I hear in my mind
All of this music
And it breaks my heart
And it breaks my heart
It breaks my ha-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aart
And it breaks my ha, ah, ah, ah, art
And it breaks my ha-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah, ah-ah-ah-aart
And it breaks my heart
Breaks my heart
And it breaks my heart
And it breaks my heart
And it breaks my heart
And it breaks my heart

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Amor pelo saber, e, particularmente...

Há uns dias atrás acordei e me dei ao luxo de dormir mais 20 min, fiz as contas e percebi que por mais cedo que eu levantasse, acabaria perdendo esses 20 min fazendo algo que me chateasse, então resolvi canalizá-los da forma mais positiva que eu encontrei... :D 

A aula era de revisão, cheguei meio sem jeito, estava atrasada, detesto chegar depois do professor, mas fui me chegando... rsrs
As meninas gostam de dizer que eu sou apaixonadinha por ele, mas é mentira pura! Só porque eu pesquisei o nome dele no Google, rsrs :$, qual problema tem nisso?
Bom ele é um cara legal, deve ser eu acho, ele é bem reservado, mas dá pra ver o quanto ele sabe das coisas, o quanto ele domina o assunto... como é lindo ele falando nome dos caras filósofos da Rússia, da Alemanha, todos com nomes mirabolantes... *-*


A aula foi bem agradável, principalmente porque era de revisão e a gente foi revisando, ah vá :P,  tudo que tínhamos visto e não havia ficado tão claro. Além disso, teve uma pequena introdução das duas próximas correntes que vamos estudar. Como das outras vezes, achei que gostarei mais delas do que das atuais.

Bem que eu gosto de Filosofia, mas ela me deixa inquieta e não sei se isso é normal...

Depois da aula, eu tinha uma pergunta, uma coisa que não havia saído da minha cabeça em um desses momentos de inquietação, mas pareceu que todo mundo tinha algo a dizer a ele, foi engraçado até, meninas...
Minha dúvida, no fundo, já tinha uma resposta, mas queria ter a confirmação do filósofo. É bom conversar com quem entende, além disso, saber mais sobre pessoas misteriosas é interessante... Ele me indicou um texto do Nietzsche, mas eu não sei se quero essa inquietação não, ele se acostumou com as dele #comopode?!

Eu gosto desse contato aluno-professor. Acredito que grandes lições são passadas assim. Mas meu professor parece um tanto tímido pra isso, talvez porque ele seja quase da nossa idade, tem 23 :O, e sei lá né...

Por ele ser um tanto fechado, costumamos - falo no plural porque não faço só, mas também não vou delatar as coleguinhas ;) #dobem - imaginar o que ele faz fora da sala, como ele deve ser com os amigos, que tipo de música escuta ou que ele escreve além do mundo filosófico...

Não sei, só sei que queria conhecê-lo, de verdade, conversar sobre coisas boas, ruins, tentar entendê-lo, se é que ele quer ser entendido - eu não quero! - ... mistérios...

espetáculo

Em momentos de medo e insegurança procuramos a melhor maneira de nos defender. Algumas pessoas afastam aquilo que lhes fazem mal, outras se disfarçam, vestem máscaras e fogem do que lhe assustam e poucas enfrentam esse medo.

No post anterior o strip-tease é dividido em etapas. Eu reflito de maneira pessoal que venho "me despindo" há algum tempo:

1. A máscara.
Costumamos demonstrar só o que temos de melhor. Ninguém sai expondo suas fraquezas, suas falhas, seus erros... Só demonstramos a beleza, a felicidade, a força, e isso cansa! Cansa tanto pro "ator" quanto pros espectadores. Vez por outra eu me pego pensando nisso e percebo o quanto tenho abuso dessas máscaras que muitas vezes usamos. Às vezes, pode ser só timidez, uma defesa particular, vai saber... Nomeei as coisas que mais detesto nas pessoas e cinismo e falsidade ganharam em disparada. Acho interessante quando a pessoa "dá a cara a tapa", mostra quem é, demonstra suas inseguranças e é explicito com seus sentimentos.

2. Arrogância e Pudor.
Eu acho que sou bem arrogante às vezes e sei que isso não é legal. Quem trata as pessoas com arrogância não respeita o próximo e contribui para uma sociedade sem escrúpulos, com diferenças, totalmente contra os valores que se prega. Muitas vezes a arrogância vem junta com o orgulho e aí que a coisa desanda. O ser orgulhoso pode precisar de você em um momento crucial, mas prefere ficar sem realizar o projeto a pedir ajuda ou dar o braço a torcer. Ceder é bom às vezes sabem...
No caso do pudor, eu não acho que sou despudorada, rsrs Eu sou bem ajustada e resolvida nesse sentido, sinto desejos, vontades, como toda e qualquer jovem, mas eu sei lidar com eles e eles não me frustram nem me sufocam, pois é assim que me sinto quando tem algo que me deixa angustiada.

3. Medo
Acho que minha máscara do medo ainda está em mim. Não consigo lidar bem com o amor, talvez porque não o tenha encontrado com tanta intensidade. Eu tenho medo de gostar das pessoas e de perdê-las logo adiante. Por isso me protejo e não me entrego totalmente. Crio barreiras que ainda não foram superadas...

Sei que a cada reflexão me conheço mais e isso me torna mais mulher e mais viva! As experiências sempre trazem lições e com calma, todas as respostas são reveladas.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Strip-Tease


"Chegou no apartamento dele por volta das seis da tarde e sentia um nervosismo fora do comum. Antes de entrar, pensou mais uma vez no que estava por fazer. Seria sua primeira vez. Já havia roído as unhas de ambas as mãos. Não podia mais voltar atrás. Tocou a campainha e ele, ansioso do outro lado da porta, não levou mais do que dois segundos para atender.

Ele perguntou se ela queria beber alguma coisa, ela não quis. Ele perguntou se ela queria sentar, ela recusou. Ele perguntou o que poderia fazer por ela. A resposta: sem preliminares. Quero que você me escute, simplesmente. Então ela começou a se despir como nunca havia feito antes.

Primeiro tirou a máscara: "Eu tenho feito de conta que você não me interessa muito, mas não é verdade. Você é a pessoa mais especial que já conheci. Não por ser bonito ou por pensar como eu sobre tantas coisas, mas por algo maior e mais profundo do que aparência e afinidade. Ser correspondida é o que menos me importa no momento: preciso dizer o que sinto".

Então ela desfez-se da arrogância: "Nem sei com que pernas cheguei até sua casa, achei que não teria coragem. Mas agora que estou aqui, preciso que você saiba que cada música que toca é com você que ouço, cada palavra que leio é com você que reparto, cada deslumbramento que tenho é com você que sinto. Você está entranhado no que sou, virou parte da minha história."

Era o pudor sendo desabotoado: "Eu beijo espelhos, abraço almofadas, faço carinho em mim mesma tendo você no pensamento, e mesmo quando as coisas que faço são menos importantes, como ler uma revista ou lavar uma meia, é em sua companhia que estou".

Retirava o medo: "Eu não sou melhor ou pior do que ninguém, sou apenas alguém que está aprendendo a lidar com o amor, sinto que ele existe, sinto que é forte e sinto que é aquilo que todos procuram. Encontrei".

Por fim, a última peça caía, deixando-a nua "Eu gostaria de viver com você, mas não foi por isso que vim. A intenção é unicamente deixá-lo saber que é amado e deixá-lo pensar a respeito, que amor não é coisa que se retribua de imediato, apenas para ser gentil. Se um dia eu for amada do mesmo modo por você, me avise que eu volto, e a gente recomeça de onde parou, paramos aqui".

E saiu do apartamento sentindo-se mais mulher do que nunca."
Martha Medeiros

explicações e esclarecimentos no próximo post...

sábado, 4 de dezembro de 2010

Atchim!

Tumblr_lc9ckoemhz1qb4s4ao1_500_large
Eu  sei que faz muito tempo que não apareço, dá até impressão que abandonei o blog... Mas "n" fatores me impediam de estar por aqui, inclusive o próprio blogger.

Não sei se é só comigo, mas por mais de uma vez eu tentei voltar à postar ou à continuar a escrever um post antigo, mas o blogger não permitia.
Então acabei me conformando só com o tumblr e fui gostando. Posso até dizer que faço "sucesso" lá, rsrs... Pode ser graças a plataforma, que facilite o contato por coisas em comum, pode ser que o sucesso tenha me subido a cabeça :P...
Mas a saudade daqui, da Jéssica de verdade, foi mais forte e eu queria contar o que me sucedia!
 Depois de insistir e insistir consigui fazer esse post! Ele vem tirar a poeira e avisar que o Nem tão simples assim está de volta! [aêêêêê o/]

Vou me organizar, tenho muita coisa pra contar e um computador novo :D, ou seja, tem tudo pra dá certo! Me ajudem sim?!
:]

P.S: É possivel que eu mude de endereço, tô procurando uma plataforma melhor, mas com toda a personalidade que tenho por aqui... qualquer coisa aviso :*



(per)seguidores

No Google+