domingo, 31 de janeiro de 2010

Crepúsculo, Edward, Cullens & cia.


Um dia desses eu estava ao telefone com uma amiga e, embaladas na conversa, o assunto surgiu: Twilight - Crepúsculo. Contei a ela que tinha lido o livro em dois dias e tinha ficado encantada com os Cullens e com uma história da Stephenie Meyer. Ela disse que ficou curiosa, quando me ligou depois do Natal e eu estava lendo, então resolveu comprar. E quando acabou não conseguiu deixar de ler, comprou Lua Nova e Eclipse, já leu os dois e está lendo Amanhecer pela internet. Eu fiquei super animada e muito puta com ela, como é que ela tem os livros não me empresta, nem me diz nada? #amigadaonça

Ela disse que vai me emprestar, mas nossa, eu foi tão divertido ficar delirando com ela, pensando no Edward, na história, ela me contando como ela foi "mordida"... Adorei, adorei mesmo!

Pra quem não entende o que esse livro tem demais:
Bella Swan decide mudar-se para uma chuvosa cidade de Forks, Washington, Para viver com seu pai, Charlie, o chefe da polícia local. Segundo ela, a sua mãe (Renée) sentia-se triste por não poder acompanhar o seu novo marido (Phil Dwyer) aos jogos de baseball, pois este é um jogador da segunda divisão e, então, Bella decide mudar-se para dar mais espaço ao casal.
A chegada de Bella Forks desperta uma imensa curiosidade em toda a gente. Esta é uma cidade pacata, onde todos se conhecem e por isso, uma sua vinda era bastante aguardada.
Bella depressa descobre como seria monótona e entediante a sua vida em Forks, caso Edward Cullen, o que rapaz misterioso se senta a seu lado na aula de Biologia, não lhe despertasse tanta curiosidade e servisse de escape à sua rotina diária. No primeiro dia que ela o vê, Edward aparenta sentir repulsa por ela, chegando mesmo a tentar mudar os seus horários para evitá-la.
No entanto, quando uma van fora de controle está prestes a Bella atropelar no estacionamento, Edward salva-a do perigo sobrenaturalmente, como é percebido pela jovem, que assinala que ele estava muito distante de si para poder puxa-la da trajetória do veículo e que, uma mossa deixada sem embate após o automóvel, era em tudo semelhante à estrutura dos ombros do rapaz.
Ela acaba descobrindo por seu amigo Jacob que Edward e a sua família (os Cullen) São vampiros vegetarianos, ou seja, que não se alimentam de sangue humano.
Apesar da natureza da família Cullen, Bella e Edward se apaixonam e conseguem se manter juntos durante algum tempo. A sua relação aparentemente perfeita só é, no entanto, lançada ao desespero quando James (um vampiro rastreador) pousa os seus olhos em Bella.
Edward, junto com os outros membros da família Cullen, porém consegue resgatá-la, antes que James consiga pôr termo à sua vida.

O livro é 1000000 de vezes melhor que o filme, não tem nem comparação!


Assim, eu assumo que quando o filme foi lançado, eu quis assistir, com o Robert Pattinson, que fez o Cedrico em Harry Potter e o Cálice de Fogo, mas foi só. Depois que virou "modinha" eu desisti, detesto coisas que todo mundo gosta. Mas, no Natal, ganhei Crepúsculo de presente. De início, reclamei, como sempre. Disse que ninguém entende meus momentos. Quando eu tinha tudo do NxZero colado no meu quarto, músicas espalhadas pela parede - sim eu fiz isso - me deram um CD da Pitty. Quando eu me curei do Nx e escutava Vanessa da Mata, me dera um CD de quem? NxZero. E agora, um livro do Crepúsculo, mas diferentemente do que eu pensava - e como aconteceu com o CD da Pitty - eu gostei muito!

Acho que li em dois dias, a história é uma das coisas mais bem contadas pra adolescente que já li.
Quando a vida lhe oferece um sonho muito além de todas as suas expectativas, é irracional se lamentar quando isso chega ao fim.
"Venha me beijar, Meu doce vampiro... ♪".

UECE

Dia 24 eu fui fazer a prova da UECE. Alguns amigos vieram pegar carona comigo, afinal nossos locais de prova eram longe Bagarái. Chegamos bem cedo lá, ficamos conversando, tava com saudade deles... Entrei na sala faltando 15 min para o início da prova. Não levei relógio e isso dificultou um pouco... 
Comecei fazendo a prova de História, de cara só fiz 2 questões. Depois voltei para a prova de Português, que tinha um conto longo, mas muito bom. Quando o fiscal entregou o gabarito, ou seja, 1 hora de prova, eu me desesperei, só tinha feito essas 16 questões. Comecei a correr contra o tempo. Fiz 3 ou 4 questões de Matemática tendo certeza do acerto, fiz História lendo com calma e só não tinha certeza de uma questão. A de Geografia, eu fiquei com medo, sempre me atrapalho em detalhes...
Além de tudo isso, o pessoal começou a sair, a menina que tava do meu lado passava as folhas muito rápido, apagava altos cálculos de física e química e isso ia me deixando nervosa... Acabei não levando Física muito a serio não. Fiz o que eu achava, o que eu lembrava, eu não estudei, eu não lembrava as fórmulas com certeza, então... eu só podia ir na intuição. Química, deu preguiça de fazer, tava cansativo, chato, demorado... Eu chutei a metade. Biologia tava uma bobagem, mas como eu não tinha estudado, fui fazendo o que eu lembrava. Español era a última a da preguiça, a do foda-se... mas fiz o que dava sem texto e fui ler o texto, uma besteira...
Terminei 11:45 - se estivesse com relógio poderia ter tido mais calma...-
Encontrei com um amigo assim que abri a porta, ele me trouxe em casa em 20 min. Dei mó sorte!
Quem estava vivo viu

Pimpona's Day

Dia 23, me reuni junto das minhas amigas para fazer o primeiro "Pimpona's Day", um encontro de meninas, um clube da Luluzinha personalizado. Foi batizado assim porque tivemos que dançar a música Ursinho Pimpão. Essa reunião já era desejada há algum tempo e aproveitamos o sábado pra fazer uma série de coisas: 
  • Tomar banho de piscina;
  • Tirar muitas fotos para matar os outros de inveja;
  • Falar mal das pessoas;
  • Comer;
  • Filme (caso sobre tempo)
Eu já gosto de inventar besteira em formas de lista, com alguém me dando corda então... 

Antes de sair de casa já foi uma novela. Eu não poderia ir com elas, todas juntas. Só por conta disso já foi um malabarismo. Na hora de sair ainda tive que explicar de novo pra onde ia... Minha mãe tava fora da tomada nesse dia... E tive que escutar o comentário "essencial" da minha avó: "Você vai sair tendo vestibular amanhã? Devia estudar..." #saco! Agora me diz: Quem estuda na véspera do vestibular?

A lista foi cumprida com louvor, exceto a parte de falar mal das pessoas, pois estávamos exercitando ser do "bem". Foi muito divertido a loucura desse povo. Amo-as muito, é bom ter um grupo de amigas assim. #feliz
Quem viver ainda verá bem mais.

A Nova Cinderela


Cinderela nunca sofreu tanto. Em A Nova Cinderela, uma versão inovadora e hilariante do clássico conto de fadas, a jovem estudante do ensino médio Sam Montgomery (HILARY DUFF) vive sob o jugo da madrasta egoísta, Fiona (JENNIFER COOLIDGE), e das suas terríveis filhas, que a tratam mais como uma empregada do que como membro da família. Pretendendo cursar a Universidade de Princeton, Sam vê sua vida social sem graça ficar maravilhosamente agitada quando conhece, pela Internet, seu príncipe encantado. Mas quando descobre que sua alma gêmea cibernética e anônima é seu colega de escola, o super popular jogador de futebol americano Austin Ames (CHAD MICHAEL MURRAY), Sam cai na real, perdendo seu telefone celular exatamente quando falta pouco para o relógio dar meia-noite. Temendo ser rejeitada com a revelação de seu segredo, Sam despista os esforços de Austin de descobrir a identidade de sua princesa. Será que ela deixará o medo ser mais forte ou terá coragem de ser ela mesma, tendo direito à vida que sempre quis? Disso depende sua chance de ser "feliz para sempre".


Acho que isso resume um pouco meu problema...
Eu adoro esses filmes de adolescente, um cara legal (principalmente esse cara sendo Chad Michael), bonito... 
Esses filmes deveriam ser encantadores e até são. Mas em mim, causam um efeito diferente. Eu me sinto mal. Parece que nunca vai acontecer comigo, que é só em filme mesmo. Tem algo errado, que mesmo me deixando "estranha" no final, ainda assim, eu não consigo deixar de ver. Talvez seja a esperança de encontrar o tal príncipe.
O filme é bom, vale a pena conferir e se deixar levar pela história, afinal, é Cinderela, independente do século.

Esperar por você é como esperar a chuva nessa seca: inútil e decepcionante!





Breve tratado sobre alguns amigos :D

"Amizade: Simpatia, estima, afeição, independente da existência de laços de família e atração sexual."

É isso que sinto por eles, é isso que muitas vezes salva minhas noites, me enche de sorrisos. Isso que acontece quando estou com meus amigos. Quando saímos pra merendar, quando conversamos bobagens, falamos mal das pessoas, fazemos planos e quando vamos comer (comer é a desculpa, para se encontrar e com partilhar experiências, como uma ligação covalente)... #Iamnerd
Eles me levam para merendar quando mais preciso de colo, carinho me atenção. Quando o clima em casa ultrapassa os 40°C eles estão por perto. Quando descobri que terei que estudar mais um ano (contarei em seguida, é difícil escrever o que machuca) para ser aprovada na UFC, eles estavam aqui. Quando chorando, eu liguei para cada um, tentaram estar ao meu lado, dando sua palavra de consolo.

Quem viveu já viu, e quem viver, continuará a ver.
Obrigada, amo vocês.

"Heroína..."

De acordo com a Wikipédia: "Heroína é uma droga opióide natural ou sintética, produzida e derivada do ópio, extraída do fruto de algumas espécies de papoula. O consumo de heroína faz mal e causa dependência."

1º de janeiro de 2006, consumia pela primeira vez algo que já tinha me dado vontade, curiosidade...

Lógico que isso não é um depoimento de uma narcótica, é apenas o inicio de uma história que mexe comigo, minha droga, que tenho que resistir e lembrar "só mais 24 horas...".

Depois que aconteceu, as coisas foram mudando... Não tivemos mais nada, mas brigávamos com frequência, não nos falávamos às vezes... Ele chegou a dizer que pensou em nós juntos e por orgulho/medo - o velho medo de ser correspondida - fui grosseira, rude, má...

Um ano só convivendo, sem nenhum envolvimento profundo, sem flertes frequentes. Podemos passar anos distantes, cada um vivendo sua vida, que as coisas são controladas. Mas basta se ver, por acaso, sem intenção que tudo renasce.

Ah, um verdadeiro vício, uma droga que foi feita para paralisar todos os meus sentidos. E quando eu acho que vou me entregar de vez à droga, ela me rejeita com classe. Acho que tem sabor de vingança, dá vez que ele quis se legalizar.

Já tive uma quase overdose, mas as coisas passam rápido e ficam guardas na memória. Uma vez por outra, ele relembra o consumo. Me faz querer desistir do tratamento #maldadepura.

Decidi que em 2010, não iria mais acontecer. Mas basta uma conversa fiada para que minha emoção seja maior que minha razão. Odeio ficar na vontade, mas por hoje: Só mais 24 horas. Quem viver verá.

boas companhias


Amigos fazem toda a diferença na vida social dos adolescentes. Nos últimos dias, tenho saído bastante com os meus amigos. Aqui conto dois fatos quem compartilhei com ELAS.

No dia 20, fui com uma amiga resolver as coisas que precisavam para retirar o titulo de eleitor. Encontramos com outras duas meninas e resolvemos parar "rapidinho" para tomar um sorvete e contar as novidades. Teve sorvete de graviola, vinho, chiclete e chocolate crocante. Conversamos sobre as novidades nas nossas vidas pacatas, recordações agradáveis, provas, vestibulares, meninos, bobagens, festas, Pimponas's Day, reuniões... Só sei que o tempo passou e duas horas foram embora rapidinho, enquanto quebrávamos as palhetinhas do sorvete.

No dia seguinte, fomos fazer o tal título de eleitor. Todas nós vamos votar na mesma sessão! Ri muito de uma amiga que falou: "Imagina, a gente, daqui a 30 anos se encontrando na hora de votar. Eu vindo de Paris e vocês do Vila Velha" HAHAHA Muito lesa né, quem vem de Paris pra votar?!

Quando se estar em boas companhias tudo é agradável, até o mais simples. Seja o fato de uma delas ter vergonha de usar óculos escuros ou uma amiga que paquera em todos os lugares. Tivemos a oportunidade de ver a exposição Vaqueiros, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e de dividir muitas conversas.

Cheguei com aquela velha frase que se diz ao receber o título: "Agora eu sou cidadã". Espero escolher bons representantes, quem viver verá.

Monocromático

Eu sempre tive problemas com relacionamentos. Desde pequenininha eu nunca consegui me dá muito bem com os garotos no que se refere à relacionamentos, porque eu tive/tenho muitos amigos. O primeiro menino que eu gostei, no jardim de infância, o amigo dele gostava de mim, então ele sabiamente escolheu manter a amizade e não se envolver nessas questões amorosas. Ele estava certo, mas foi a minha primeira decepção amorosa. 

Com o tempo eu fui gostando de outros meninos, da 2ª até a 5ª série do ensino fundamental eu gostei de um único menino, mas esse também nunca demonstrou sentir o mesmo. Até que um dia eu resolvi tentar gostar de alguém que "tivesse futuro" - afinal, já faziam três anos que eu insistia em algo que não tinha retorno  -, mas eu me apaixonei logo por um que já tinha namorada, e eu sofri.

Quando fui a uma psicóloga, a gente resolveu trabalhar isso em uma das sessões, essa dificuldade de se relacionar. Descobrimos que eu só gosto de quem não vai gostar de mim, ou seja, eu tenho um dedo podre! Rsrsrs Mas isso se dá devido a um trauma: Eu tenho medo de gostar de uma pessoa e ela ir embora #fatopessoalqueeusóexplicopracertaspessoas. 

Depois de todas essas confusões e desastres eu tive um namorado. Eu tinha gostado dele antes, mas ele não tinha me dado bola, então eu fiz uma coisa que era/é normal pra mim: eu SONHEI, imaginei, fiz planos... Depois de uns dois anos começamos a namorar, mas só ficamos juntos 4 meses, minha culpa eu acho, porque eu gostei mais do imaginado do que do real. Não o culpo por minhas complicações.

Eu me enrolei por aí, por aqui... e um lance enrolado virou uma bola de neve na minha vida. Um amigo se "apaixonou" por mim. Nossa, existe situação mais difícil? A gente tinha uma amizade meio colorida, mas ultimamente a cor vinha deixando tudo ruim e eu achei que tava na hora de voltar a ter um relacionamento monocromático, mas ele não percebeu isso. E eu tive que dizer/escrever, fiz por MSN, por não conseguir esperar pessoalmente, eu e minha impaciência, mais uma vez fui refém do meu trauma: quis me livrar de alguém que nutria algo por mim o mais rápido possível!

Ele se magoou comigo, lógico. Foi difícil, mas preciso. Eu não posso fazer de mim um "castelo do terror", cheio de relações mal-acabadas... E eu já tenho um fantasma na minha vida, que prometi que esse ano eu não faria mais contato. Espero cumprir, mas essa é outra história...

Todo mundo odeia a Jéssica

Não sei vocês, mas eu sempre tenho um dia de "Chris": tudo é minha culpa, tudo cai pra cima de mim. O meu foi dia 17/01. Minha mãe estava chateada: eu não arrumo o meu quarto; eu não vou atrás das minhas coisas; eu sou relaxada; eu passo o dia na internet; eu não estudo para o vestibular da UECE... e mais uma série de razões que ela vai saber listar, se alguém perguntar.

Eu sei que ela tem razão em reclamar, mas não total afinal, eu SOU ASSIM, desleixada, preguiçosa... O pior, dessa vez, não foram àquelas palavras de sempre, foi o caso dela "lavar as mãos". Ela disse que não iria mais se importar, que não haveria problemas se eu não quisesse estudar, mas que eu deveria ir atrás de fazer alguma coisa da vida - como se eu não gostasse de estudar...

Porra... eu estudo sim, tanto que passei da 1ª fase da UFC. Mas não, isso não é o suficiente, afinal eu tenho que estudar pra UECE. (Mesmo sendo época de férias, mesmo NINGUÉM estudando), afinal a inscrição foi R$85,00!

Tenho raiva disso, como ela não entende que a anulação da primeira fase só serviu para fazer com que eu perdesse total interesse nesse vestibular, além de me deixar limitada a fazer esta prova. Mas isso não importa, porque o que importa é a interpretação dela, então fiquei de castigo.

Passei o dia seguinte sem poder entrar na internet. Eu até poderia ter burlado o castigo, mas quis respeitá-lo... Às vezes é preciso. Eu sabia que o que eu tava fazendo não era certo, mas eu também não me considerei totalmente culpada #coisadeadolescente.

Nesse dia do castigo, eu passei o dia lendo revista, livro, relembrando o ultimo livro que li (Crepúsculo) e dormindo... Passou rápido, e fez minha mãe ficar mais calma, então serviu pra alguma coisa! Há males que vem para o bem, quem viver verá.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

A Melhor Amiga

Eu tenho uma melhoramiga. E isso é difícil, às vezes, para uma pessoa ciumenta como eu.

Costumo dizer que a conheci quando ela ainda estava na barriga de sua mãe. Eu era aquela criança que todo mundo da rua gostava. Era o xodó da cassa dela, até ela nascer. Dizem que eu tive ciúmes e não quis mais ir pra lá. Eu não me lembro disso, só me lembro de brincar com ela só de calcinha em nossas casas até o dia em que cheguei de viagem e ela havia se mudado. Lembro também de como foi difícil aceitar essa mudança, saber que minha amiguinha não iria mais morar em frente à minha casa, mas a cinco ruas depois, uma distância oceânica para uma criança!

E quando nos acostumamos com a distância veio outra noticia mais forte, ela iria se mudar pra Belém-PA. Chorei tanto... Era horrível conversar só no MSN (nós não éramos tão boas nisso quanto somos hoje)... Novos amigos, algumas cartas... “Ainda desenha vestidos?”, “Ainda sou sua Melhor Amiga?”, nada tão comprometedor (poderiam ser interceptadas!), mas tudo importante. Depois ela voltou para o Ceará, foi morar no Pacheco/Caucaia, e ficamos juntas de vez.

Nós nunca fomos muito de brigar, dá pra contar nos dedos as vezes que ficamos sem nos falar, eu nunca consegui sustentar por muito tempo o silêncio. Sempre quis contar tudo pra ela. Uma AMIZADE que é mais forte que as dificuldades.

Dividimos sonhos (morar juntas), amigos, segredos, sorrisos, maus entendidos. ♥ Hoje, ela mora novamente em Fortaleza, mas em outro bairro. Ela nunca deixou de ser minha melhor amiga, nunca me deixou de lado, nunca me escondeu nada e sempre se emociona quando digo coisas “bonitas” pra ela.

Sabe quando você fica muito feliz e quer ficar assim pra sempre? Com ela eu quero dividir tudo isso: todos os meus tesouros; meus medos; meus sonhos; meus risos; meus desejos; minhas lagrimas; meu TUDO. Não existem segredos, não existem máscaras, só há AMOR, porque o que eu sinto AMOR & HONRA em tê-la como amiga, como MELHOR amiga

Quem viveu já viu & Quem viver certamente verá.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Colegagem

No dia 14/01 eu fui comer pizza, com meus "coleguinhas" de sala na Pizzaria Trupe, localizada na Av. Sargento Hermínio, 1176. Tal reencontro se deu depois de uma conversa nostálgica com um dos colegas no MSN.

Eu cheguei como sempre atrasada, mas ainda comi 7 pedaços ;}
Eu adoro pizza, principalmente combinada com risadas. As conversas englobaram vestibular (quem já tá aprovado e começou a vida universitária), resultados, vida, fofoquinhas e saudades, lógico!

Depois de estar empanturrada de pizza ainda fiquei mais duas horas com alguns dos meus amigos. Esses momentos são muito ricos, porque juntos compartilhamos felicidade com coisas simples: conversas, garrafas de Smirnoff Ice, recordações e planos. Adoro fazer isso ao lado deles.
No fim da noite eu estava me achando tola por ter me atrasado tanto e não ter aproveitado mais das pessoas e das suas histórias. Pretendemos marcar encontros no mínimo 1x no mês.

Sempre fomos uma turma muito unida, mas o 3º ano trouxe uns estresses além da conta e deixou que acabássemos divididos, uns pra cá, outros pra lá... Mas queremos UNIDADE. Quem viver verá se teremos...

O ano do Vestibular

Acho que o 3º ano é um dos anos mais importantes das nossas vidas. É o ano em que você tem que saber o que quer da vida e o que vai ser da sua vida. Como se não bastasse, você tem que fazer uma "prova" que vai te responder tudo isso e dizer se você estar apto para o mundo.

Eu fiz meu 3º ano em um colégio onde estudei desde a 8ª série - atual 9ª. Lá eu vivi muitas experiências maravilhosas e aprendi que a arte de educar vai muito além da sala de aula. Fiz amigos que quero levar pra vida toda e chorei e sorri diversas vezes "o importante é que emoções eu vivi ♪".

Hoje falta menos de 24h para o resultado mais importante da minha vida, nesse momento: A aprovação no vestibular da UFC para o curso de Comunicação Social/Jornalismo. Eu espero realmente ser aprovada, mas eu já nem sei o que sinto. O medo já foi e o nervosismo me abala, fazendo com que meu coração bata desgovernadamente.

Espero que tanto eu quanto os meus amigos possamos ter sucesso e conquistar essa nova etapa. Quem viver verá.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Férias no Ceará


Durante as férias o Ceará é invadido por muita música!

“Férias no Ceará”, é um evento realizado pelo Governo do Estado em parceria com a Secretaria do Turismo (Setur) que apresenta shows gratuitos que começam a partir das 20 horas.

Esse ano eu conferi Jota Quest e Soul Pop - banda local que está crescendo muito. Vale a pena conferir o site dos caras: http://www.soulpop.com.br/ -  no dia 09/01, primeiro dia de festival. Me diverti muito na companhia dos meus amigos, vale muito a pena pra quem não tem nada pra fazer e gosta de música boa. Os shows foram ótimos.

No dia 16/01 conferi o show do Nando Reis e do O Verbo - também banda local -, em um clima maior de romance, que não foi muito auspicioso pra mim, e esse show também agradou a muitos. Foi muito bom aproveitar essa programação junto de um grupo de amigos, inclusive fazendo novas amizades.

Eu gosto dessas coisas: música brasileira de referência + oportunidade de conhecer bandas locais que têm qualidade. É Ceará, dessa vez dá até pra começar a ter orgulho de ser cearense. Mas só começar mesmo. Porque nos dois shows os cantores tiveram que parar as apresentações pra dar "carãozinho" nos babacas que estavam brigando e, de certa forma, atrapalhando a noite de muita gente. A polícia interviu nas confusões, com seu jeitinho "gentil" de sempre. Mas ainda assim a mensagem de PAZ, AMOR e FELICIDADE foi o foco das noites.

Nos próximos sábados quem for dia 23/01 poderá conferir o som do Skank e da banda Doppin; e dia 30/01 o som do Lulu Santos e do Edu Portela. Infelizmente não poderei ir nesses dois sábados, pois dia 23 é véspera de prova da UECE (nãomerececomentários) e dia 30 vou ao casamento de uma prima. Quem sabe não vou pro do Biquíni Cavadão e do Groovytown, no dia 06/02, se der tudo certo, eu passar na UFC e não precisar fazer 2ª fase da UECE (se é que vou pra 2ª, porque não estou estudando nada #fato), é o que desejo.

Quem viver verá.

Reisado, Família e Pedra Letícia

O ano começou e eu não fiquei tão parada.

Logo na primeira semana do ano participei de um Reisado, do meu grupo da Igreja, o EJC. Este ano, a nova Equipe Dirigente, organizou as visitas de uma forma diferente: foram escolhidos coordenadores que formaram suas equipes em cada uma das áreas que o grupo abrange.

Essa atitude não agradou a todos e gerou certa "mágoa" a quem ficou de fora dessas equipes. Eu, inclusive, fui uma dessas pessoas, no inicio. Não havia sido uma das "Vips"- os escolhidos que autodenominei assim - e comecei a reclamar porque, de acordo com o Aurélio, o significado de Reisado é:

[De reis + -ado1.] S. m. Bras. Folcl. :1. Dança dramática popular com que se festeja a véspera e o dia de Reis; reisada. [Cf. rancho (7) e terno1 (3).] Reisado cearense. Bras. Folcl. 1. V. bumba-meu-boi (1).

Como afirma o dicionário, é um movimento popular e não restrito a grupos selecionados. Todavia, fui convidada por um dos Dirigentes a tentar visualizar o outro lado antes de tirar minha conclusão sobre o fato. Confesso que resisti no início, não queria abrir mão da minha convicção e "mudar de lado", mas acabei aceitando e utilizando a desculpa - pra mim mesma - de que estaria representando os que ficaram do lado das equipes formadas.

Na área em que atuei o movimento foi agradável e, de uma forma mágica, fez com que as pessoas ficassem mais unidas e feliz pelo mesmo propósito: o X Encontro de Jovens com Cristo. Durante o Reisado eu descobri que também existiam pessoas com o mesmo sentimento que o meu: Entendiam o propósito da dinâmica escolhida, mas não concordavam com ele.

O Reisado do EJC aconteceu durante os dias: 3, 4, 5 e 6 de Janeiro e ocupou os meus dias, os meus pensamentos e meus assuntos no MSN durante esse período.


Durante esse inicio de 2010, minha Tia {} e sua família estavam terminando suas férias no Ceará (habitam em São Paulo - meu sonho). Acompanhei-os em praias (Tabuba e Praia do Futuro) e me diverti com minha priminhas. Parece que é cada vez melhor tê-los aqui!

Também peguei o mais novo herdeiro da família no colo - de um modo bem desengonçado - e almocei com eles na casa de um Tio no Icaraí - esse programas de família que você se diverte e balança numa rede...


Ainda durante as férias me deparei com uma banda maravilhosa: @Pedra_Leticia (sigam no twitter), música boa e trabalho qualidade.

Depois eu continuo a declarar minhas atividades de início de ano. Quem viver verá.

2010

Esse ano promete!
O ano de 2010 já nasceu diferente pra mim.
Foi a primeira vez que não virei o ano perto de algum parente, mas com um amigo. Uma grande amiga por sinal, a minha melhor amiga desde a infância. Costumo dizer que somos amigas desde que ela estava na barriga de sua mãe. Nossa amizade tem quase 17 anos e não passamos por muitas brigas e discussões, mas enfrentamos situações pesadas e difíceis juntas.
Perdoamos, compreendemos, fomos birrentas muitas vezes, mas sempre nos respeitamos. Acredito que seja por isso que a amizade perdura, pois têm como alicerces respeito, confiança e sinceridade.
Costumo dizer a ela que não tenho mais palavras pra dizer o que sinto sobre essa grande amizade e ela sempre cai no choro nesses momentos, é fofo e engraçado.
Espero que 2010 tenha muitos ensinamentos.

Minha blogosfera

No mundo virtual, tudo é possível de ser encontrado. Há sites que falam de pessoas, de ideias, de fatos...
Aqui terá de tudo um pouco: revelações, desejos, sonhos, frustrações, vivas! E tudo que estiver de acordo com o meu (ou quem sabe com o seu) agrado.
2010 promete o renascimento desse espaço, que um dia se chamou "Jéssica... Quem entende?" e hoje instiga a "Quem viver verá".
Será que você vai ver? Vamos ver...

(per)seguidores

No Google+