segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Sentimental

Eu sei que estou em falta com vocês, mas estou mais em falta comigo mesma.
Como eu já disse, agora eu tenho um tumblr, ele já não tem o mesmo endereço de antes, hoje ele é "anônimo". Lá eu escrevo outros tipos de coisas e além de gostar mais do tipo de publicação desse outro domínio, tenho passado mais tempo lá, me encontrado mais lá.
Na verdade, eu quis fugir. É eu quis sim, eu queria não ter que encarar a realidade, não ter que me confrontar comigo mesma. Mas o chato é que uma hora ou outra isso tem que acontecer. A fuga só serve como intervalo, pra você respirar, beber uma água e se preparar, pronto. Estou pronta.

Pois bem, chega de melosidades, o que me fez escrever esse post foi uma descoberta! Lembram-se que a quase um mês atrás eu escrevi um post dizendo que buscava por uma música que traduzi-se o que eu sentia/sinto? Ele era algo como uma música querida, mas ainda não a "escolhida", essa se chama Sentimental, também dos Los Hermanos.
Confesso que Sentimental foi uma das últimas músicas deles que aprendi, que conheci. Acho que é por isso que não a percebi na "primeira busca". Pra terem uma idéia, só a escutei porque tocou no show que eles fizeram no SWU, e queria saber cantar todas as músicas no Ceará Music (conto depois), além do que sempre tive preguiça de buscá-la, mesmo ela sempre sendo alvo da maioria dos elogios que escuto sobre a banda.

O quanto eu te falei?
Que isso vai mudar
Motivo eu nunca dei
Você me avisar, me ensinar
Falar do que foi pra você
Não vai me livrar de viver

Quem é mais sentimental que eu?
Eu disse e nem assim se pôde evitar

De tanto eu te falar
Você subverteu o que era um sentimento e assim
Fez dele razão pra se perder
No abismo que é pensar e sentir

Ela é mais sentimental que eu
Então fica bem
Se eu sofro um pouco mais

"Se ela te fala assim, com tantos rodeios, é pra te seduzir e te
Ver buscando o sentido daquilo que você ouviria displicentemente.
Se ela te fosse direta, você a rejeitaria."

Eu só aceito a condição de ter você só pra mim
Eu sei, não é assim, mas deixa
Eu só aceito a condição de ter você só pra mim
Eu sei, não é assim, mas deixa eu fingir e rir.

Los Hermanos

Composição: Rodrigo Amarante

Essa é uma das músicas mais difíceis e complexas que  eles têm. Isso porque proporciona diversas interpretações. Tem gente que acha que fala de uma relação pai-filha; tem que ache que é um casal e ainda quem considere a hipótese de um triângulo amoroso. Mas como já dizia Rodrigo Amarante: "Nossas músicas não são enigmas a serem desvendados. Arte não é pra ser entendida e sim sentida, interpretada. Se existe uma lacuna ela é pra ser preenchida."


Pra mim, trata de um relacionamento entre um casal, talvez um ex-casal.
Ele diz que já havia avisado a ela que as coisas mudariam, apesar de sempre ser o mesmo. Ela tenta guiá-lo para dar um rumo a relação, mas ele não acha que falar do que foi pra ela, nas outras experiências, não vai livrá-lo de passar por elas no relacionamento. 
Ele é um cara sentimental, relembra que tentou prevení-la, mas não foi o suficiente para evita o que aconteceu.
De tanto ele repetir o mesmo pensamento ela acabou criando uma confusão sobre o que ele realmente sentia e ocorreu um grande mal entendido. Ela fez desse mal entendido razão para que as coisas se perdessem entre o que sentia com ele e o que pensava quando estava sozinha.
Ele acaba notando que ela é mais sentimental que ele. Por amá-la, ele quer que ela fique bem, e respeita o tempo que ela precisa, mesmo que isso o faça sofrer mais.
Ela está confusa não sabe se vai não direto ao assunto e busca os mínimos detalhes do que já tinha ouvido antes dele de maneira displicente ou ela simplesmente aceita os fatos, abandonando sua singularidade, que tanto desperta interesse nele e correndo risco de ser rejeitada.
Ele reforça a idéia que não quer perdê-la, que deseja tê-la ao seu lado. 
Ele sabe que isso não é tão simples, mas ele quer preservar suas lembranças e poder fantasiar e rir, imaginando qual será a decisão dela no futuro.

Depois de escutar tanto essa música, tanto pela letra a ser aprendida, quanto pela melodia que pede que se repita, eu notei que não existe outra que não respondesse pelo que passo. Assim como no caso de Pierrot, eu não sou apenas uma das personagens da música, eu consigo me encontrar tanto no papel dele, quanto no dela, daí vem a complexidade que está também na interpretação.
E você, como interpreta?

(per)seguidores

No Google+