segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Ele


Conheci ele no Terço do Jovens, mas não falei com ele desde o início. Só fui falar depois, quando os veteranos eram responsáveis pelo acolhimento. Lembro que fomos ficando amiguinhos em 2008.

Ele é uma boa pessoa e nossa amizade foi crescendo aos poucos, sem muitos detalhes. Tornamo-nos bons amigos. Não sabia exatamente como esse laço começou, mas a cada encontro ele se fazia mais especial.

Com o tempo algumas coisas em comum nos deixaram mais próximos. Eu pude o conhecer melhor e até me conhecer melhor. E ele sempre falava: "Nada é por acaso, tudo é providência". À medida que o tempo foi passando nós fomos brigando e se resolvendo. Brigando mais e se resolvendo de novo... E nosso relacionamento seguiu esse ritmo de dança. Acho que posso afirmar que temos uma amizade mais forte e meio despreocupada com a preocupação, eu diria.

Às vezes fico em dúvida se sou uma boa amiga pra ele... Mas nós temos conseguido nos adaptar ao outro, com nossos limites, nossas esperas e nossa paciência.

Desde então, passamos por algumas fases: a época do ciúme - que eu sentia em particular -; do desprezo, que ele achou que eu merecia; e até da cor que nós permitimos dar a essa amizade. Todas elas foram necessárias e são peculiaridades nossas.

Feliz dia teu! Muita maturidade e aprendizados na vida.
Te amo, bobo.

(per)seguidores

No Google+