sexta-feira, 19 de março de 2010

(Des) ânimo

Existem épocas em que nos sentimos no fundo do poço. Seja por uma discussão, uma raiva, uma decepção, uma indelicadeza alheia ou simplesmente por não ter ânimo para aguentar a rotina diária. O último pareceu ser o meu caso.

No período de carnaval - eu sei que devia ter escrito antes, mas escritores têm seus tópicos sempre, mas nem sempre sua criatividade nas pontas do dedo -, eu estava um tanto contagiada pelo desânimo, aquele abatimento, falta de vontade, sem inspiração, sem entusiasmo.

Incrível como essas coisas acontecem comigo. Quando estou super empolgada com algo, isso não se realiza; quando resolvo criar aquela lista de desejos, normalmente ela é falha - deve ser devido a minha ausência de perseverança - ou como aconteceu dessa vez, quando quero ficar encolhida, escondida e quieta, vem um turbilhão de passeios, viagens, festas e oportunidades.

Não sei se o efeito "Twilight" - costumo ficar estranha depois de ler certos livros - me contagiou com as emoções dos personagens das histórias, no caso, o estado de espírito da Bella em Lua Nova.


Poderia ter ido pular carnaval em Pereiro, com meu tio e a família dele - até promessa dos "gatinhos" do Rio Grande do Norte eu tinha - ou poderia ter escolhido passar o Carnaval com meus amigos na Caponga. Mas, esse ano, não era exatamente folia que eu buscava. Era algo diferente, nem mesmo o Cristo Alegria me animou. Eu buscava um conhecimento pessoal, mas, ainda assim, não queria ficar em casa, então resolvi ir ao Pacheco com minha melhor amiga,

Lá não tinha exatamente festa ou agitação. Passamos o fim de semana jogando The Sims, na maior parte do tempo ou curtimos alguns momentos, como a chuva que nos incentivou a dar um mergulho na piscina. Durante o restante do carnaval, terminei de ler Lua Nova, iniciei a leitura de Eclipse, pensei na Quaresma e assisti Prison Break.

Enfim, era um desânimo, mas não tristeza; um torpor: aquela indiferença pelo mundo, a inércia moral. Era uma vontade de não ser sociável, de não ter que sorrir, de ficar . Não, eu não estava de TPM, era só mais uma das faces de Jéssica.

(per)seguidores

No Google+