sábado, 19 de novembro de 2011

Malucos Beleza


Desde que o Paulo Filho viajou tenho esse post guardado. Eu acho que mais do que nunca eu senti falta dos meus malucos. Hoje eu resolvi retirá-lo da escuridão dos rascunhos e dá-lo o sopro da vida. #mepasseiagora.

Eu li uma reportagem na Trip chamada Muito amor pra dar e eu lembrei muito da gente. Tá, não somos uma amoreba, mas a gente se ama tanto! Eu pelo menos amo demais cada um deles e delas. Foram muitos anos construindo, conversando, até conseguir perceber como cada um se comporta ou como todos são passíveis à mudanças. Mas eu não estou aqui pra falar de cada um em especial, tô aqui pra falar do nosso grupo, do nosso amor. Desse nosso jeito de estar junto.


Nossa formação oficial aconteceu no 1º ano, lá no São Vicente, desde então, somos um só construído por vários. Existem os realistas, existem os idealistas. Há os engraçados, há os rabugentos. Há os saudosos e também os orgulhosos. Mais do que tudo, somos malucos! Malucos por amor.

E isso acontece por vários motivos, alguns deles: 1. Todo ser humano, na minha concepção, espera amor. É por amor que vivemos e sobrevivemos; 2. Porque o amor é o motor. É como disse Shakespeare: "Lutar pelo amor é bom..."

Hoje eu escrevo essas singelas palavras, com os olhos cheios d'água, pra demonstrar que não há sopros de vida suficientes que descrevam o amor. Principalmente este relacionados aos malucos! "O amor é o sentimento dos seres imperfeitos, posto que a função do amor é levar o ser humano à perfeição. Como são sábios aqueles que se entregam às loucuras do amor!" Joshua Cooke


Meus amigos, meus queridos amigos, saibam que eu amo cada um de vocês, de uma forma livre e possessiva, dotado de um carinho estranho e descontrolado. Quero-os por perto mas quero-os bem aonde estiveres. Repito: Nada que eu diga é suficiente nesse momento pra traduzir o grito do meu peito. Eu amo a cada um de vocês, de uma forma única e especial, do jeito que só eu sinto e que cada um já conseguiu compreender, a sua maneira. 


"Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?" Fernando Pessoa




(per)seguidores

No Google+