quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Desafio dos 30 dias



No mês de novembro eu me auto-desafiei e resolvi fazer o desafio dos 30 dias, que consiste em escrever sobre algo determinado no decorrer do mês.
Vou está fazendo isso aqui e no facebook.
Segue abaixo o roteiro do desafio e a tarefa do primeiro dia.


Desafio dos 30 dias Blog

1º dia. Descrição de ti próprio.
2º dia. Os teus gostos.
3º dia. Os teus hobbies.
4º dia. Os teus vícios/hábitos.
5º dia. Os teus ídolos.
6º dia. O teu talento.
7º dia. A tua wishlist / lista de desejos.
8º dia. A situação mais embaraçosa que passaste.
9º dia. Algo que te irrita.
10º dia. Algo que te orgulhes.
11º dia. Algo que gostavas de saber/aprender.
12º dia. Algo que te deixe sem palavras.
13º dia. Algo sem o qual não consegues viver.
14º dia. Um local que te transmita paz de espírito.
15º dia. Uma fotografia/imagem que signifique algo para ti.
16º dia. Uma descoberta científica ou histórica.
17º dia. Uma citação que gostes.
18º dia. Um site que visites regularmente e outro que tenhas perdido o interesse.
19º dia. Uma coleção que faças ou gostarias de fazer.
20º dia. Uma paixão secreta.
21º dia. Um texto que tenhas escrito a algum tempo.
22º dia. Uma memória que te tenha marcado.
23º dia. Uma carta escrita por ti, para um destinatário á escolha.
24º dia. Uma experiência que tenha mudado a tua vida.
25º dia. Um sonho ainda por concretizar.
26º dia. O melhor dia da tua vida e porquê.
27º dia. O pior dia da tua vida e porquê.
28º dia. O que valorizas mais num blog e indicar um dos seus blogs favoritos.
29º dia. O que te faz feliz.
30º dia. O balanço do desafio.



Primeiro dia: Descrição de ti próprio. 
Eu não sou muito fã de se descrever não, como disse Oscar Wlide, "definir-se é limitar-se". E eu não sei a melhor maneira de dizer isso, que não seja com palavra dos outros. Tem a Clarice Lispector, que disse: "Me definir é muito difícil. Às vezes pareço comum, às vezes singular. Sou bem assim: metamorfose ambulante. Adolescente em crise. Crises. De tudo o que você imaginar. O que mais valorizo no mundo? Amigos. Os melhor sentimento? Felicidade. O melhor verbo? Amar. Conheço uma parte de uma frase, não sei o autor, mas ela define bem quem sou: viver é tentar ser feliz. É o que faço: vivo. E sim, me considero uma pessoa feliz, apesar de tudo. Depois de uma queda? Levanto e sigo em frente. Já desisti de contar os mil e um foras que dou. Vivo em busca de muitas coisa, mas já possuo a principal delas: a alegria. Uma companhia? Livros. Algo que te alegra? De novo os preciosíssimos amigos. Bom, termino as ridicularidades desta minha descrição breguíssima com uma pergunta minha, e uma resposta fantástica, que se encaixa perfeitamente no meu caso. Quem sou eu? 'Eu sou uma pergunta'."

Mas ainda acredito que a melhor descrição minha, nos últimos dias é a música Infinito Particular, da Marisa Monte:


Eis o melhor e o pior de mim
O meu termômetro, o meu quilate
Vem, cara, me retrate
Não é impossível
Eu não sou difícil de ler
Faça sua parte
Eu sou daqui, eu não sou de Marte
Vem, cara, me repara
Não vê, tá na cara, sou porta bandeira de mim
Só não se perca ao entrar
No meu infinito particular
Em alguns instantes
Sou pequenina e também gigante
Vem, cara, se declara
O mundo é portátil
Pra quem não tem nada a esconder
Olha minha cara
É só mistério, não tem segredo
Vem cá, não tenha medo
A água é potável
Daqui você pode beber
Só não se perca ao entrar
No meu infinito particular

(per)seguidores

No Google+